Coleções

C553 “Família Verde” Prato de grandes dimensões, do período Kangshi, em porcelana branca decorados com esmaltes da “Família Verde” sob vidrado. Fundo delimitado por dois círculos concêntricos e decorado com cena de jardim com balaustrada, onde duas guanines em traje de aparato conversam e cheiram uma flor, perto de uma mesa com vasos floridos. Completam o quadro, flores e ameixeira florida.

Pequena taça para vinho, em jade nefrite branco acinzentado, translúcido e ligeiramente mosqueado, de concha em forma de gota com lóbulos marcados (godrões) e pega em forma de cabeça de cabra, provavelmente da famosa cabra de Caxemira (Capra hircus laniger), conhecida por Changthang, e que habita as montanhas a norte no subcontinente indiano, nos atuais Ladakh (no Kashmir) e Baltistan, de onde se obtém a tão apreciada lã de caxemira.

Raro grupo em marfim policromado de fabrico Goês do séc. XVII, representando o arcanjo São Miguel Matando o Dragão, iconografia rara no panorama de figuras devocionais Indo-Portuguesas.
Certamente produzido para um oratório privado o Arcanjo, ao qual se perderam as características asas, é representado de pé sobre o abdómen do dragão, segurando na mão direita uma lança que trespassa a garganta do monstro, e na esquerda uma vara com terminando em flor-de-lis.

"Sem Título"

1969

Esmalte s/ platex Assinado e datado c.i.d.

Raríssima peça de formato islâmico em faiança portuguesa, com decoração inspirada em peças idênticas em porcelana da China. A garrafa de bojo globoso, esferóide com pescoço alto e cilíndrico termina em bordo saliente. No corpo decoração com quatro cartelas decoradas alternadamente por grandes arranjos de flores, ramos de boninas e rolos de papel com motivo geométrico encadeado e laçadas. Separam estes medalhões rectângulos com “cordões duplos e losango”.

Páginas