Coleções

Faiança Portuguesa "Desenho Miúdo"
Lisboa 1660-1680
Alt.: 29,0 cm

Prov.: Colecção R.Q., Lisboa

Bottle
Portuguese faience "Desenho Miúdo"
Alt.: 29,0 cm

Prov.: R.Q. collection, Lisbon

"Sem título"
Óleo sobre madeira
Assinado e datado c.i.d.
Dim.: 34,0 x 69,0 cm

"Untitled"
Oil on board
Signed and dated
Dim.: 34,0 x 69,0 cm

No verso:/On the back:

- "Armando de Basto, Paris, 1912"

F866  Raro olifante, ronca ou trompa de caça em marfim esculpido, trabalho provavelmente da Serra Leoa, do séc. XVI. De grande sobriedade de decoração, a presa é lisa, com corpo facetado, de secção oitavada, terminando numa gola de marfim mais claro, aspectos responsáveis pela raridade da peça e lhe conferem uma grande elegância. Na pequena curvatura, argola entalhada para suspensão e, na grande, dois orifícios para sopro. Um triplo anel separa-o da zona da boca decorada com estrias em ziguezague.

Aquamanil
Faiança Portuguesa
Lisboa, 1620-1640
Dim.: 12,0 x 18,0 cm

Aquamanil em faiança, de fino vidrado entanífero, decorado a azul-cobalto, produzido nas oficinas de Lisboa na primeira metade do séc. XVII e que representa um animal fantástico, inspirado num Kendi em forma de rã, de porcelana chinesa Wanli - Kraak.

Aquamanile
Portuguese faience
Lisbon, 1620-1640
Dim.: 12,0 x 18,0 cm

Salva de vinte e seis gomos em prata portuguesa. Centro liso com moldura periférica relevada, lisa e com a orla recortada definindo gomos côncavos sulcados em dimanação do centro.

Cofre de formato rectangular, em trabalho de filigrana, do séc. XVII, obra dos Mestres do Ofício de Goa. Peça rara e invulgar, quer pelo formato trilobado do tampo, quer pela riquíssima ornamentação, onde se destaca uma exuberante flor de Lótus aberta no fecho.

Páginas