Pente

F719  Pente de marfim esculpido em baixo-relevo e cravejado de rubis em ambas as faces. Duas apsaras ou deusas celestiais, com elaborados penteados, arrecadas e colares ao pescoço, vestidas com plissados, dançam temas rituais em uníssono. Na tradição hindu as apsaras, mulheres jovens de grande beleza e elegância, especializadas na arte da dança, são consideradas bailarinas dos deuses e associadas aos rituais hindus da fertilidade, como as ninfas da antiga cultura grega.

Enquadradas por dois pássaros nos cantos superiores estão separadas em baixo, no centro, por um pavão de asas abertas e exuberante cauda em leque, animal sagrado na religião hindu. O pavão representa o poder, a ressurreição e a imortalidade, por as suas plumas caírem no inverno, para se renascerem na Primavera. No tardoz a decoração é um baixo-relevo muito ténue com motivos vegetalistas estilizados enrolamentos de caules delicados de onde saem inúmeras folhas, em perfeita simetria.

Salientamos a profusa decoração, bom testemunho do tradicional horror ao vazio. Esta representação pode ter sido inspirada nas xilogravuras do Liber Chronicarum, cuja primeira versão latina foi considerada a maior obra ilustrada da época. A Crónica do Mundo foi concebida como sendo um projeto para difundir o conhecimento humanista italiano, na Europa.

Marfim, ouro e rubis Ceilão, séc. XVII Dim.: 7,5 x 6,0 cm A Cingalese Comb Ivory, gold and rubies Ceylon, 17th c. Dim.: 7,5 x 6,0 cm ARCHER, Mildred; ROWELL, Christopher; SKELTON, Robert; Treasures from Índia, The Clive Collection at Powis Castle; Meredith Press; New York, 1987 - TRNEK, Helmut; SILVA, Nuno Vassallo e [et al]; EXOTICA The Portuguese Discoveries and the Renaissance Kunstkammer; Catálogo de Exposição; F. C. Gulbenkian; Lisboa, Outubro 2001; p. 236 - DIAS, Pedro; Portugal e Ceilão. Baluartes, Marfim e Pedraria; Santander Totta; Lisboa, 2006; p. 147

  • Arte Colonial e Oriental
  • Artes Decorativas
  • Marfim, Tartaruga e Madrepérola

Formulário de contacto - Peças