Banca de Escrita

Nº de referência da peça: 
A296

Invulgar Banca ou Mesa indo-portuguesa do séc. XVII, em teca e pau-santo com embutidos e guarnições em marfim e ébano. Decoração estilizada representando composições de motivos vegetalistas, animais e arabescos. Tampo profusamente decorado, a partir de uma rosácea central estilizada, limitada por duplo círculo com padrão geométrico de losangos alternando também com círculos, a partir dos quais irradiam de forma centrípeta ânforas com elementos vegetalistas estilizados. Termina com longos filamentos de marfim, desenhando formas circulares e um padrão vegetalista ondulante que termina no olho e bico da águia Jatayu.

Frente com duas gavetas-escrivaninhas apresentando elementos vegetalistas e escudetes em cobre, rendilhado e dourado. Nas faces laterais e tardoz ânfora central da qual parte um exuberante trabalho de embutidos, com enrolamentos estilizados e ramagens que terminam em flores. As gavetas apresentam pequenas divisórias para material de escrita, areeiro e tinteiro. Pernas divergentes decoradas por frisos de losangos alternados com círculos que terminam em pés com forma de Jatayu, unidas por travessas quadrangulares e recortadas com o mesmo padrão geométrico

Teca, ébano, sissó e marfim

Índia, Goa

Séc. XVII

Dim.: 69,0 × 74,5 × 51,0 cm

Teak, ebony, sisso and ivory

India, Goa

17th c.

Dim.: 69,0 × 74,5 × 51,0 cm

 

  • Arte Colonial e Oriental
  • Artes Decorativas
  • Mobiliário

Formulário de contacto - Peças