Coleções

Exuberante par de castiçais em prata portuguesa, relevada e gravada. Fretes em forma de balaústre, com quatro nós de volumetrias diferentes, que ostentam decoração gravada com frisos intercalados de folhas de acanto estilizadas e de corola fechada.

Base de secção hexagonal com banda periférica com os mesmos motivos fitomórficos. No bordo da base inscrição “N S DA CONCEIÇÃO DO CARREGADO”. Arandela móvel decorada com pequena moldura de folhas de acanto.

Gomil em forma de elmo invertido, onde proliferam elementos do barroco, particularmente bem cinzelados e repuxados. Apresenta boca larga e está assente em pé circular.

No bojo, a parte inferior é envolvida em ondas rocaille, que partem de uma concha de estrutura helicoidal, perfeitamente desenhada e marcada por linhas sinuosas, assente numa corola de pétalas abertas e moldurada por dois frisos paralelos de ponteados. A parte superior é lisa decorada com uma concha estilizada.

Faiança Portuguesa "Decoração Geométrica"
Lisboa, 1600-1620
Alt.: 23,0 cm

Pot
Portuguese faience "Geometric Pattern"
Lisbon, 1600-1620
Height: 23,0 cm

Contador Indo-Português de formato paralelepipédico, em teca, sissó e ébano, marchetado de marfim com decoração em mosaico sadeli. Frente com dez gavetas, simulando doze, todas iguais e em perfeita simetria na decoração. O exterior está decorado na reserva central por uma sequência de arcos contra-curvados de perfil islâmico.

"Sem Título" – Figura com Véus

Excepcional par de castiçais neoclássicos em prata portuguesa transfurada, do ilustre prateiro lisboeta António Firmo da Costa. Fuste elegante, de fileiras lisas repousando em oito pétalas gomadas rematadas por pequenas contas. Copo com a mesma decoração separado do fuste por bolachas.

Nó elíptico com aplicação de duas reservas, uma com monograma gravado e arandelas rendilhadas com o mesmo formato. Assentes em base ovalada, vazada e serrada em gradinha, alteada por quatro pés triangulares salientes terminando em bola.

Excepcional Yatate, conjunto de escrita portátil japonês Namban literalmente traduzido como “suporte em seta”, sugerindo a forma de um cachimbo e decorado com temas alusivos à arte namban. Braço longo cilíndrico oco, em cobre de coloração acastanhada, com as extremidades em prata, decoradas com ornamentos em namban Karakusa, onde se guardava o pincel de escrita. Um dos lados termina em forma de asas e o outro está reforçado por anilha que o liga a um recipiente em cobre, com a forma de um bivalve, onde se introduz a tinta sumi, embebida em tecido.

Portugal
D.José, séc. XVIII (3º quartel)
Pau-santo com coxins de couro gravadp
Dim.: 43,5 x 52,0 x 52,0 cm

A pair of stools
D. José, 18th century (3rd quarter)
Rosewood with engraved leather drop-in seats
Dim.: 43,5 x 52,0 x 52,0 cm

Raro prato em faiança portuguesa, de covo acentuado e aba lisa, revestido por esmalte branco e decoração de Desenho Miúdo pintado a azul e vinoso de manganês. No fundo, como motivo central, um cupido numa paisagem exótica com casario oriental inscrita numa barra de contas limitada por dois frisos.

A aba apresenta uma composição de animais - gazelas e aves – numa paisagem com vegetação exótica e casario oriental. No tardoz, quatro ramos pintados a azul e vinoso e a marca de posse (?) VAS BOAL.

Páginas