Coleções

D688  Sem Título Francesa, Gótica

Cafeteira josefina de três pés, em prata portuguesa. Corpo piriforme alongado, decorado no bojo e junto à tampa, com elementos florais, vegetalistas e concheados, predominando aletas em “C”, finamente cinzelados e cartelas. O bico, em colo de cisne, envolve-se em caneluras, terminando em folha de acanto. Assenta sobre três pés em sapata, espalmados, que se unem ao corpo da peça por um concheado repuxado.

D1202  Sem Título 1961

C497 Belo frasco de chá em forma de balaústre, do período Kangshi, em porcelana branca decorada a azul- cobalto e com tampa de prata.O bojo ostenta o brasão de armas de D. Pedro de Lancastre Silveira Valente Castelo Branco Vasconcelos Barreto e Meneses, encimado por pelicano com cabeça invertida e ladeado por ramagens com bagas. Assenta em base com gomada de pétalas de flor-de-lótus. Está separado do pé por um anel de enrolamentos. O pé é cónico, decorado com um friso de esquilos e elementos florais.

D474 “Instante B” 2000

F1051 — “Paisagem com Fidalgo e Cão à Beira Rio”

F688 Contador de mesa com duas portas, de pequenas dimensões, em madeira leve. Caixa e portas cobertas na sua totalidade com placas translúcidas de carapaça de tartaruga. Por baixo das placas é possível ver finas folhas de ouro, com o intuito de obter maior luminosidade e contraste. Interior com quatro gavetas em laca negra com decoração vegetalista a ouro. Tal como é habitual neste tipo de objectos, a pintura e materiais mais sensíveis ficavam no interior para uma melhor proteção e conservação.

C553 “Família Verde” Prato de grandes dimensões, do período Kangshi, em porcelana branca decorados com esmaltes da “Família Verde” sob vidrado. Fundo delimitado por dois círculos concêntricos e decorado com cena de jardim com balaustrada, onde duas guanines em traje de aparato conversam e cheiram uma flor, perto de uma mesa com vasos floridos. Completam o quadro, flores e ameixeira florida.

Excepcional par de castiçais neoclássicos em prata portuguesa transfurada, do ilustre prateiro lisboeta António Firmo da Costa. Fuste elegante, de fileiras lisas repousando em oito pétalas gomadas rematadas por pequenas contas. Copo com a mesma decoração separado do fuste por bolachas.

Nó elíptico com aplicação de duas reservas, uma com monograma gravado e arandelas rendilhadas com o mesmo formato. Assentes em base ovalada, vazada e serrada em gradinha, alteada por quatro pés triangulares salientes terminando em bola.

Fantástica salva armoriada D. José de três pés, em prata portuguesa, trabalho do notável prateiro João Coelho Sampaio. Fundo liso com imponente representação heráldica de cartela coroada “Ave” e moldurado com tarja de aletas, flores e folhagens gravadas.

Orla alteada e recortada com superfícies curvilíneas alternando com canelados ondulados, aletas e vieiras estilizadas, repuxadas e cinzeladas. O bordo rebitado à base, técnica muito comum à época.

Páginas