Coleções

Importante bule josefino “Bico de ave”, em prata portuguesa. Corpo em forma de pêra invertida, com bojo decorado com entablamentos arquitectónicos enriquecidos de profusa decoração rocaille, repuxada e cinzelada, constituída por folhagens, flores, concheados e volutas, ornamento que se prolonga pela tampa. Esta, ricamente decorada, termina num botão com forma de flor.

Salva de vinte e seis gomos em prata portuguesa. Centro liso com moldura periférica relevada, lisa e com a orla recortada definindo gomos côncavos sulcados em dimanação do centro.

Invulgar placa indo portuguesa do séc XVII, em madeira com policromia, representando um dos Reis Magos (Baltazar), a meio corpo, com oferenda na mão, e ao lado a Estrela indicadora do Nascimento do Salvador. O rosto apresenta forma geometrizada, com olhar contemplativo, nariz afilado e barba bifurcada. Carrega uma coroa na cabeça e enverga túnica vermelha, com capa verde sobre os ombros. Na mão esquerda segura um vaso com tampa, e a outra leva-a ao peito, em sinal de respeito e de veneração.

Harmoniosa banca ou mesa indo-portuguesa do séc. XVII, de duas gavetas e travejamento duplo, em teca com embutidos em ébano. Tampo rectangular saliente, uma característica comum neste género de mobiliário, com elegante decoração, dada pela simplicidade dos embutidos. Ao centro formas geométricas e vegetalistas, parecendo delinear uma roseta e caules com folhas estilizadas, motivo este que se repete nos cantos garantindo a continuidade com o padrão vegetalista do centro.

Pente em marfim, de formato trapezoidal com dentes finos.

Rara garrafa periforme em porcelana da china decorada a azul sob o vidrado, com três reservas: uma sem preenchimento, outra com as cinco chagas de Cristo e a última com as armas da Ordem de São Francisco, com a divisa INRI – Jesus Nazareno Rei dos Judeus. O colo tem decoração em ponta de lança sobre filete e friso de folhagem.

Tampa em prata, decorada com mesmo friso de folhagem, posterior.

Raríssima escultura em fina chapa de prata repuxada e cinzelada, obra-prima de uma destacada oficina de ourives de Goa, datável dos inícios de Seiscentos, ou um pouco anterior.

Contador Indo-Português de formato paralelepipédico, em teca, sissó e ébano, marchetado de marfim com decoração em mosaico sadeli. Frente com dez gavetas, simulando doze, todas iguais e em perfeita simetria na decoração. O exterior está decorado na reserva central por uma sequência de arcos contra-curvados de perfil islâmico.

Páginas