Coleções

Magnífica talha em faiança portuguesa, da segunda metade do século XVII, com pronunciada forma bojuda, rodada, duas asas opostas e gargalo elevado de bordo ondulante e divergente, revestida de esmalte estanífero com decoração policroma pouco vulgar.

“Pouvoir du Visiteur sur la Spirale”

1977 

Salva recortada por vinte gomos em prata portuguesa lisa. Decoração martelada em gomos côncavos espiralados que se desenvolvem a partir do centro.

Medalhão central liso e limitado por meia cana elevada. Esta tipologia de salvas com gomos em espiral é particularmente rara, o mesmo acontecendo com as tambuladeiras.

“…Onze Almas e Meia…”

1970

Cristo nipo-português em marfim, da transição do século XVI/XVII, crucificado numa cruz de madeira decorada com os símbolos da paixão. A figura está adormecida, com o facies de expressão mística bem marcada e uma certa intensidade emocional. Apresenta grande detalhe anatómico, com veias e musculatura de forma convincente e características especificas reveladoras de modelo nipo-português.

Belo trabalho escultórico cíngalo-português em marfim.

Nossa Senhora com coroa aberta, de pontas serradas e aro com friso, cabelos formando madeixa em ogiva nas costas, em ondulado muito fino; face oval, olhos amendoados e de boca sorridente. O corpo é achatado, veste túnica com pregas finas e gola rendilhada, com manto de orlas caindo em sinusóides; o panejamento de Nossa Senhora conflui num enlace tendo como centro Jesus Menino, que segura na mão esquerda, na direita uma flor de ashoka que oferece ao Menino.

Páginas